Férias no Algarve

Ainda falta um pouco para o verão mas já estou a fazer planos para desfrutar com a minha família. A ideia inicial é passar as férias no Algarve. Suas lindas e irresistíveis praias nos conquistaram e por isso passaremos uns dias nessa incrível cidade.

No post de hoje apresentarei um pouco a cidade, que já é conhecida para mim. Assim, todos os interessados podem conhecer um pouco mais e saber o que ver em Algarve.

Férias no Algarve

Algarve é a cidade mais voltada para turismo de Portugal. Localizada mais ao Sul do país, faz fronteira com a Espanha e tem seu limite ao oeste com o Oceano Atlântico.

A cidade é rica em contrastes. Em poucos quilométros

A cidade é rica em contrastes. Em poucos quilômetros pode-se encontrar cidades dedicadas inteiramente ao turismo mescladas com reservas naturais e com cidades pequenas que conservam o carácter e ritmo do passado. As zonas de turismo, para passar férias no Algarve, então mais concentradas na zona dos arredores de Albufeira, na zona central e nos complexos hoteleiros situados perto de algumas praias. Na região dos Lagos também se encontra uma presença turística, mas em quantidades menores.
Uma das principais dicas é que não se esqueça de, uma vez em Algarve, provar a comida típica de lá: A cataplana portuguesa do Algarve.

Cataplana no Algarve

Outro conselho para passar férias no Algarve é que dispor de um carro na região pode ser muito útil, dependendo de onde esta o alojamento para que possa conhecer as cidades e praias vizinhas com mais tranquilidade.
O Este da cidade

Esta região esta dominada pela presença do Parque Natural da Ria Formosa que se estende desde quase a fronteira espanhola até as proximidades de Faro.

Muitas das estradas não têm saída direta para praia, o que em algumas vezes pode ser inconveniente, mas que ajudou a conservar a forma natural de muitos dos lugares.

A partir de Vila Real de Santo António – a cidade de fronteira com Espanha -, para Faro, há uma série de cidades costeiras, como Monte Gordo, ou Olhão Fuseta, mas Tavira se destaca sobre os outros. É uma cidade com fundo histórico da época romana, com presença muçulmana subsequente, que deixou uma pequena área histórica sobre uma colina no centro da cidade. A seus pés, o rio Gilão parte a cidade em dois. Tanto as ruas que dão ao rio como as vizinhas se acumulam, nas noites de verão, terraços e restaurantes que animam a noite do centro da cidade.

Ilha de Tavira – é uma ilha que só se pode chegar em barco, cruzando os canais do Parque da Ria Formosa, onde há quilômetros de praias de areia fina, muito pouco frequentadas.

Olhão é outra cidade de referência desta área. Ela agora está localizada muito mais perto de Faro e mostra em sua estrutura, mais urbana e moderna do que Tavira. Para chegar a ilha também é necessário ir em barco.

Faro e Loulé

Faro é muitas vezes injustamente ignorado pelos visitantes para o Algarve mas pode ser um lugar interessante para conhecer em suas férias no Algarve. Para muitos turistas, a cidade é como um cruzamento entre o aeroporto e outros destinos na região. Parece como se a vida urbana da cidade como bem a distância relativa das praias afastasse os olhos de muitos visitantes, o que é um erro Faro

O Algarve Central

O Algarve Central é a parte da região onde o turismo de sol e praia é mais difundido. Albufeira é a cidade mais representativa na área, onde se encontram Vilamoura e Quarteira e muitos resorts também são encontrados no litoral, mas isolados das principais cidades.

Albufeira é a ideia tradicional de que pode atingir a cabeça que não sabe o Algarve. É a capital do turismo na região, que perdeu completamente os sinais de identidade Português para tornar-se um amálgama de tabernas, bares, discotecas e lojas de praia e lembranças. Hoje, no entanto, o centro histórico é tomado pelas lojas e bares para os turistas e os seus arredores são hotéis com centenas de quartos e complexos para a piscina ou apartamentos.

Quarteira e Vilamoura seguem a tendência de Albufeira, ainda que de uma certa forma menos acentuada. Elas estão enterradas nas cidades de praia, que têm numerosos blocos de apartamentos e lojas para turistas. Em Vilamoura, de qualquer maneira, eles tentaram dar um toque mais elitista para o turismo, uma marina e um casino, mas seu centro continua a ser um lugar para turistas de nível aquisitivo médio.

O oeste de Algarve

Essa é a mais diversa em contrastes para suas férias no Algarve. Portimão é a cidade principal, mas Lagos é a referência turística. Tem aldeias encantadoras no interior e na costa, a partir da Rocha praias que atraem o turismo de massa e principalmente longe da estrada, que se estende até os rochedos de Cabo de São Vicente e da pequena cidade de Sagres, na ponta da Península Ibérica.

Lagos

Lagos é um marco turístico na área e, possivelmente, a cidade em si pode resumir os diferentes contrastes que podem ser encontrados no Algarve. Por isso, é especialmente interessante para se visitar. Tem um muito agradável para caminhar ou sentado em alguns dos terraços dos muitos restaurantes localizados no centro histórico de pedestres, que atrai muitos turistas. Também tem uma boa variedade de pequenos bares e pubs, que também atrai muitos jovens. No entanto, o fato de que não há muitos hotéis da cidade faz com que o número de visitantes que se hospedam na cidade seja bastante limitado.

Portimão

Portimão é uma cidade com uma abundância de vida, mas vira as costas quase inteiramente ao turismo. Um pequeno canto da cidade, um muito bem – restaurado pequeno museu. Mais interessante é a Praia da Rocha, ao sul da cidade.

Silves

Silves, entretanto, não tem costa para se agarrar, mas uma importante atração histórica, personificada em um castelo perfeitamente restaurado e manteve no topo de uma tradicional, pequeno e muito agradável para caminhar ou sentar as pessoas para comer em um dos seus restaurantes.

Finalmente, a oeste de Lagos o Algarve menos frequentada e inacessível aparece. A partir daí, ao longo de uma estrada estreita e não muito bem preservada, você começa a Sagres, uma pequena cidade localizada na extremidade ocidental da região, onde pode visitar a sua força. E seguindo a poucos quilómetros a noroeste, o Cabo de São Vicente, com suas falésias e praias, ideal para o surf.

Conselhos para assistir a uma etapa do Tour de France

Se celebra a 103 anos no primeiro final de semana de Julho é comemorado na França o maior evento de ciclismo do mundo e um dos maiores espetáculos do esporte mundial, o Tour de France. Esta corrida de ciclismo, que é o mais famoso do mundo está prestes a começar. Então, se é um fã de ciclismo e quer assistir a uma etapa do Tour de France não perca essas dicas.

La grande boucle é uma caravana que move em torno de 4.500 pessoas entre organização, equipes de esportes, mídia, patrocinadores, caravana publicitária e fornecedores. Os números assustam: 4 países, 21 etapas, 200 corredores e mais de 3.500 km são as cifras que ano após ano definem o Tour. Esse é o evento esportivo mais antigo da França e vale pena ver. Eu tive a sorte de ter um membro da família trabalhando na organização do Tour e tudo o que ela me disse foram coisas boas. Esse ano eu e minha família decidimos ir ver uma das etapas. Mas, o que se precisa fazer para assistir a uma etapa do Tour de France?

Assistir a uma etapa do Tour de France

1. Decidir que etapa ver e como ir

A primeira coisa que se tem que escolher ao decidir ver o Tour de France é qual etapa assistir. O tour é normalmente dividido em 21 etapas das quais umas 15 são geralmente etapas de montanha. Na minha opinião,são as etapas mais bonitas para ver e as mais perigosas. A minha família e eu decidimos ir a etapa que passará mais perto de Andorra porque estaremos por lá. Nós vamos ter que sair muito cedo, mas vale a pena. Vamos alugar um carro grande, com capacidade para 7 pessoas na Hertz porque somos 6 e é mais confortável irmos todos em um só carro.

Se não sabe quais são as etapas do Tour desse ano? Aqui pode conhecê-las. Como você descobriu o Tour não só esta na França mas também em territórios vizinhos a serem conhecido, se ainda não conhecem. Em edições anteriores o Tour já começou em Utrecht (Holanda), em Leeds (Inglaterra)… Por isso as opções não se resumem apenas a França.

2. Decidir a data para ir

O segundo ponto que tem que ser levado em conta para assistir a uma etapa do Tour de France é decidir o momento da partida para o destino. Ou seja, se quer ver a etapa da montanha no domingo, por exemplo, o mais recomendável é ir na noite anterior ao local onde querem ver a prova. Se for a noite é necessário buscar hospedagem. Nós vamos sair de madrugada de sexta-feira para sábado para poder chegar sábado na hora do almoço. Será uma longa viagem de carro e temos os turnos de quem vai dirigir o carro bem organizados para que não sobrecarregue ninguém. Encontre aqui sugestões dos melhores aplicativos para viagens longas

3. Escolher se vai ver o pódio ou a corrida

Este é geralmente é um ponto difícil a decidir na hora de escolher o que ver Tour de France. Por quê? Porque se já assistiu o Tour na TV você vai notar que durante o caminha há centenas de pessoas que se reúnem para incentivar os ciclistas que,sem dúvida, é um dos momentos mais espetaculares da turnê. Mas o momento da premiação também é muito emocionante. Neste momento só pode escolher por uma e independente de qual seja saiba que terá que esperar nos dois.

Se a escolha for por assistir a uma etapa na montanha uma opção legal é montar uma cabana para descansar, da longa viagem, enquanto espera. O que as pessoas costumam fazer é organizar um piquenique, mas você precisava de uma caixa térmica para poder manter a comida resfriada. Nós levaremos a comida de casa porque no sabemos se lá há algum restaurante ou supermercado nas proximidades.

Se optarem por ver o pódio saiba que é necessário ir com bastante antecedência, umas seis horas antes no mínimo porque o acesso as estradas é cortado cinco horas antes. Às vezes até mesmo um dia, se é uma etapa de montanha perigosa. Por isso esteja preparado com tudo, principalmente comida para não correr o risco de passar fome e se lá encontrarem restaurantes poderem optar em conhecer a culinária do lugar ou comer sua comida.

4. Escolher o lugar para passar a noite

Esse pode ser o mais difícil para os fãs que gostam de reservar tudo com bastante antecedência, por isso se tomou a decisão de assistir o Tour de France não pense mais. Nós passaremos a noite em Baqueira Beret que encontramos em TripAdivisor. Os comentários são muito bons e o entorno é espetacular. Esqueci de comentar do entorno que rodeia o Tour. França é uma nação cheia de belas paisagens e se tiver a sorte de desfrutas dela junto com o Tour te apaixonará ainda mais.

5. Organizar a mala

O último ponto é imprescindível já que fazer uma viagem de carro para assistir a uma etapa do Tour de France requer muita preparação. O mais confortável é levar uma mochila como essas de ir acampar e mesmo que seja verão levar casacos porque na montanha é mais provável que faça frio. Não se esqueça das botas de montanha, protetor solar, a cabana por se quer estar confortável e na sombra nas horas de espera um chapéu para se proteger do sol e um repelente.

E se você é seguidor de algum ciclista em especial não se esqueça de levar a bandeira do seu país. Isso é algo típico e você poderá animá-lo, Pode ser que ao voltar para casa sinta saudades das bicicletas, mas andar de bicicleta pela cidade também pode ser bem divertido.

Desejo boa viagem. Se você ama esportes, aventuras e a montanha tenho certeza que viverá um momento inesquecível.

Viagem até a Toscana: recorrido pelo coração da arte na Itália

São muitas as pessoas que gostam ou até lhes apaixona viajar. Por isso, quero escrever esta reportagem sobre uma viagem até a Toscana, uma das maravilhas italianas por excelência que recebe e acolhe milhões de turistas casa ano.

A Toscana é uma região que se encontra no Noroeste centro da Itália. É uma das mais importantes regiões italianas pelo seu património artístico, histórico e cultural.

As principais cidades da Toscana são Arezzo, Lucca, Pisa, Siena, Livorno e a Florença. Esta última é a mais importante uma vez que é a capital. Cada uma conta coma uma inigualável beleza natural e arquitetónica.

A chave da Toscana reside nos seus incríveis momentos históricos que entrecruzam com as paisagens, montanhas e montes, formando assim uma inesquecível miscelânea.

É conhecida em todo o mundo pelas inúmeras e belíssimas obras que esboçam uma paisagem incrível. Além disso, é uma cidade visitada por turistas procedentes de várias partes do mundo, pelo que está preparada para receber pessoas de qualquer destino e o ambiente com os estrangeiros é maravilhoso.

A pulcra preservação dos monumentos e as obras, a magnífica gastronomia e a boa hospitalidade dos residentes farão com que a sua viagem seja uma experiência irrepetível.

São muitas as cidades que merecem ser visitadas, pelo que é imprescindível ter um itinerário para aproveitar ao máximo a sua estadia. Se está a pensar em fazer a viagem, não o duvide e compre o seu bilhete de voo, comboio ou carro, e não se esqueça também de reservar o seu hotel ou apartamento.

A seguir, proponho-lhe 6 destinos que não pode perder se está na bela Toscana:

Viagem até a Toscana – Florença

Se gosta de arte, a Florença é o seu destino. É a capital e para muitos é a maravilha do Renascimento. Além disso, é o berço do Dante e o Miguel Ângelo. Não perca a oportunidade de desfrutar das mais belas criações artísticas de todos os tempos.

É a cidade por excelência se quer desfrutar da arte do fim da Idade Média. Nenhuma urbe conta com este magnífico elenco artístico da época.

Recomendo-lhe que La Piazza del Duomo seja o início e o fim da sua estadia na Florença. Não pode perder do conjunto arquitetónico formado perla catedral, o Battisterio di San Giovanni e o Campanile de Giotto, que junto com o Ponte Vecchio é a imagem mais bonita e conhecida da Florença.

A Catedral da Florença chama-se Santa María das Flores, pelas suas dimensões é umas das igrejas mais grande da cristandade.

A Cúpula da Catedral da Florença foi construída por Filippo Brunelleschi. Está considerada o maior desafio arquitetónico do famoso artista pois levou 14 anos a ser construída. É incrível por fora, mas também por dentro. Recomendo-lhe que entre e veja os cenários pintados entre 1568 e 1579 que representam o Juízo Final. Se sobe até a cúpula terá umas visitas preciosas da cidade. Na verdade, pode comprar as entradas do tour aqui.

Outro lugar onde é mandatário ir é a Piazza della Signoria. Esta é a praça mais importante da Florença. Encontra-se perto do Duomo e conta com o Palazzo Vecchio, o edifício mais característico da praça. Na entrada da Piazza aparecem as esculturas de Adão e Eva, a copia de David do Miguel Ângelo e a escultura de Hércules e Caco.

Além disso, encontrará a Fonte de Neptuno, um dos lugares com mais vida da cidade e onde os artistas locais criam as suas obras.

Por último, vai poder encontrar a Logia dei Lanzi ou a Logia della Signoria, que é um pequeno museu ao ar livre. Não perca a oportunidade porque é um dos melhores lugares da Florença para se sentar e descansar.

Não perca da Galeria da Academia, o segundo museu mais visitado da Florença por trás da Galeria Uffizi. Recomendo que compre as entradas antes para não fazer filas.

Aqui poderá admirar o famoso David do Miguel Ângelo, uma escultura do ano 1504 que mede mais de cinco metros de altura.

A Ponte Vecchio é, junto ao Duomo, o mais importante e o mais característico da Florença. Sem duvidas é o monumento mais conhecido e representativo da capital da Toscana. É um símbolo de romanticismo e os apaixonados se encontram para pendurar o seu candeado e tirar a chave ao rio.  Pode comprar um candeado perto da ponde em muito locais que há ou pode já ir preparado e comprá-lo aqui.

A Ponte Vecchio remota ao ano 1345 e é a ponte de pedra mais antiga da Europa. Tem as joalharias mais caras da cidade.

Uma anedota sobre a ponte é que na Segunda Guerra Mundial, a Ponte Vecchio foi a única das pontes da Florença que não foi destruída.

A Igreja de Santa Croce é a igreja franciscana maior do mundo. Na Florença só lhe supera em tamanho a Catedral. Alguns das personagens mais conhecidas que repousam em Santa Croce são Galileu Galilei, Maquiavel, Lorenzo Ghiberti ou Miguel Ângelo.

Viagem até a Toscana – Siena

Trás a Florença recomendo ver Siena. As duas são cidades reconhecidas pela UNESCO como Património da Humanidade pela sua riqueza artísticas e a beleza dos seus monumentos.

Muitos filmes e livros têm sido inspirados em esta incrível cidade italiana. James Bond ou Cartas para Julieta foram filmadas em lugares tão emblemáticos da Siena como a Piazza do Campo.  Em esta está situado o Palazzo Comunale.

Na Piazza do Campo celebra-se a famosa festa do Palio, uma carreira de cavalos entre os representantes dos diferentes bairros que compõem a cidade.

A Piazza é uma das maiores praças da Idade Média, tem forma de concha e uma inclinação muito características.

O Duomo é incrível e muito rico em esculturas, pinturas e arquitetura. Além disso, o Museu da Ópera Metropolitana guarda obras-primas.

Não pode perder a Pinacoteca Nacional, localizada no elegante Palacio Buonsignori e que reúne grandes obras do seculo XV.

Além da cidade, Siena é muito rica em paisagens como as Crete ou o Parque Artístico Natural e Cultural de Val d’Orccia, que é um lugar protegido pela UNESCO como Património da Humanidade.

Uma anedota sobre Siena é que foi a primeira cidade onde se proibiu o transito em um centro histórico. Foi no ano 1966.

Para chegar a Siena desde a Florença recomendo utilizar o seu próprio veiculo ou alugar um carro, também pode ir de comboio ou autocarro. Em carro está a uma hora da capital toscana e poderá ter mais liberdade para poder ver os típicos e os característicos campos de esta bela zona italiana.

Entre Siena e Florença encontra-se a vila de Chianti, famosa pelo vinho típico da zona que recebe o mesmo nome. Sem dúvida, é uma das imagens mais representativa da Toscana, com vinhas e os campos verdes. Sugiro recorrê-lo em carro ou mota para assim desfrutar ao máximo.

Viagem até a Toscana – Pisa

Pisa é o terceiro destino no meu itinerário, mas poderia ser o primeiro. É uma boa opção voar diretamente para a Pisa, vê-la e depois ir até o destino onde vai ficar hospedado dentro da Toscana em comboio ou autocarro. Por exemplo, se decide ficar alojado na Florença, recomendo-lhe que voe até a Pisa, fique a conhecê-la e logo vai de comboio ou autocarro até a Florença. No entanto, também pode ir para Pisa em comboio ou autocarro desde onde esteja.

O mais importante em Pisa é a Piazza dei Mircacoli, onde se encontra a famosa Torre Pendente, o Batisterio, o Duomo e o Camposanto. Este conjunto de monumentos são Patrimónios da Humanidade pela UNESCO.

A Torre de Pisa é o mais característico da cidade, com a sua surpreendente inclinação que se deve ao afundamento do terreno. Pisa pode-se ver em tão só um dia, pois o mais importante está tudo na Piazza dei Miracoli.

Desfrutará muito olhando e tirando fotografias da preciosa Torre. Uma boa opção para conseguir grande fotografias da Torre é a GoPro Hero 4.

Recomendo que compre algo de comida rápida e se sente no relvado da Piazza dei Miracoli. Se está um dia ensolarado será o melhor plano para fazer.

Em Pisa poderá desfrutar das suas tradições, gastronomia e poderá relaxar-se com as maravilhosas fontes termais.

Além da Piazza dei Miracoli, pode dar um passeio pelo centro histórico onde verá edifícios e igrejas do Renascimento.

Também lhe sugiro a Piazza dei Cavalieri onde se encontra o Palazzo dei Cavalieri que remota ao seculo XVI.  Igualmente, pode visitar o Museu Nacional se São Mateus ou a Igreja de Santa Maria da Espinha, uma joia do gótico pisano.

Viagem até a Toscana – Lucca

A seguinte parada no nosso recorrido é Lucca, pois é uma etapa obrigatória se quer descobrir a bela Toscana.

O mais característico é que está rodeada por muralhas dos seculos XVI e XVII. Mantém intata as muralhas medievais porque nunca foram atacadas. É uma grande obra de engenheira militar que hoje em dia forma um cenário único para que as pessoas passeiem e se submerjam em uma época dourada da Toscana.

Lucca está localizada entre Pisa e Florença. Ao não ter transito, o centro antíguo oferece a oportunidade de se sentir como se não houvesse passado o tempo, algo que não ocorre no resto das cidades.

O centro histórico de Lucca conserva o aspeto medieval da época. Ainda conta com ruelas estreitas, praças com torres, casas de terracota, galerias e palácios.

Mergulhe por Via Fillungo, o eixo principal da vila medieval, ou por Via Guinigi, onde se centram os edifícios e construções medievais.

Não pode perder a Catedral de São Martín, o Museu da Catedral, a Igreja de São Miguel em Foro e a maravilhosa Basílica de São Frediano.

Uma anedota de interesse é que um dos monumentos mais característicos de Lucca é a casa do famoso musico Giacomo Puccini, convertida em um museu.

Não pode ir embora da cidade sem tomar um café ou uma cerveja na Praça do Anfiteatro. A praça redonda foi fundada sobre a ruinas de um antigo anfiteatro romano do ano 177 A.C. Sem duvida nenhuma, é um dos lugares mais bonitos de Lucca. É única pela sua forma e é sede do mercado da cidade.

Viagem até a Toscana – Arezzo

O último lugar do itinerário é Arezzo. É uma cidade que se caracteriza pela arte, pois está especializada em produtos de ourivesaria e de antiquário.

Arezzo conta com muito monumentos magníficos entre os que se destacam a incrível Fortaleza dos Médici, a Catedral da cidade, o Museu Diocesano e a Basílica de São Domingos.

A uma hora de Arezzo encontra-se Caprese Michelangelo, a aldeia natal de Miguel Ângelo Buonarroti, onde encontrará um museu do famoso artista.

Além disso, Arezzo também é o berço dos famosos Vasari e Petrarca, que contam com as suas casas-museus.

Recomendo que desfrute das Igreja de São Francisco, onde há obras de Piero della Francesca. Outra igreja importante é a da Santa Maria delle Grazie e Pieve di Santa Maria. Ai conserva-se a Cruz do século XII realizada por Cimabue.

Também poderá desfrutar da Praça Grande, a praça principal de Arezzo. É um lugar ideal para sentar-se tomar um café e deleitar-se com a arte da bela cidade toscana.

Os apaixonados do cinema reconheceram a Praça Grande, pois é a mesa em que Roberto Benigni perseguiu a sua “principessa” no histórico filme “La Vita e’ Bella”.

Muitos das cenas do filme foram rodadas em Arezzo e na praça há um painel onde indica todos os lugares da cidade onde se rodaram as cenas do inesquecível filme.

Na Praça Grande encontrará muitas das lojas e, além disso, no primeiro sábado de cada mês tem lugar um importante mercado.

Conselhos para uma viagem até a Toscana

Quero oferecer todos estes conselhos que são importantes saber antes de realizar uma viagem até a Toscana.

  • Em primeiro lugar, tem muito cuidado quando estiver em um restaurante, tem de tomar em atenção que na carta só aparece os preços das comidas. Logo, tem que adicionar a bebida e os talheres. Isto é, se uma pizza custa 7€ tem que somar o preço da bebida e os 2€ dos talheres.
  • Quando vai ao hotel, repare no imposto para turistas. Este está por volta dos 3€ por pessoa e por noite. Um dos lugares mais caros é a Florença.
  • Se utiliza comboio, lembre-se de validar o bilhete. Tem uma maquina que está na plataforma. A multa por não validar o bilhete é de 50€ e o mesmo acontece no autocarro.
  • Se vai utilizar o autocarro, pode comprar o bilhete em quiosques ou diretamente com o condutor. É mais barato nos quiosques. Se vai utilizar muitas viagens recomento que compre um bônus de 10 ou de 4 que ficará mais barato. O bilhete dura 90 minutos, pelo que pode andar em mais autocarros em esse tempo sem necessidade de comprar mais bilhetes.
  • Se vai em carro lembre que tem que conduzir pelos centros históricos. Há garagens onde deixá-lo e que custam 10€ a hora e 25€ o dia completo (preços de Florença). Sugiro que deixe o dia completo ou fora da cidade e utilizar o transporte público. Outra boa opção é escolher um hotel com parking gratuito.
  • Se quer ir à casa de banho terá que pagar. Nas estações de comboio e de autocarro encontrará, mas pagas. No entanto, em centros comerciais poderá encontrar gratuitas.
  • Por ultimo, se és uma amante da Cerveza prepare a carteira, já que uma cerveja custa aproximadamente 5 euros. As marcas mais famosas são Moretti ou Heineken.

Espero que estes conselhos lhe ajudem a desfrutar da sua viagem até a Toscana. Não se esqueça de deixar o seu cometário, gostaríamos de saber a sua opinião sobre as diferentes cidades da Toscana ou a que outro lugar gostaria de ir.

França, um país referente na indústria da moda

França, um país referente na indústria da moda. É um dos países mais importantes do mundo, e um exemplo disso é que a cada ano é o país que mais recebe turistas no mundo. Alguns dos ícones mais importantes da França são o queijo, pão, vinho, a Marseillaise (hino nacional), a Revolução Francesa, a bandeira tricolor, Eiffel e Paris Tower… Mas um deles, nós interessado mais neste caso e é moda.

Desde o século XVII França é considerada a capital da moda. Durante o reinado de Luís XIV, designers de todo o mundo foram convidados a conhecer as criações francesas e depois levá-los para seus países. Foi quando moda francesa tornou-se um dos mais inovadores e chique.

França, um país referente na indústria da moda: A alta costura e prêt-à-porter

O termo refere-se a haute moda de alta costura desenhado exclusivamente para o cliente, em meados do século XIX, o designer Charles Frederick Worth trabalhou dessa forma na Paris da época. Na França moderna, apenas a algumas empresas podem usar este termo em suas criações, desde que preencham determinados padrões bem definidos.

Desde o século XVII há referências a este termo e outro elemento importante que liga a França com a moda é Rose Bertin, desenhista Mara Antonieta, rainha do país gaulês durante a Revolução Francesa.

Hoje, alta costura da moda é tudo o que é projectado nas principais capitais da moda mundial: Paris, Londres, Nova Iorque, Milão e Tóquio.

Durante os anos 50 do século passado, no entanto, alta costura estava dando forma cada vez mais para pronto-a-vestir, o que significa “pronto para ir” e refere-se ao vestuário de moda produzidos em série com padrões eles são repetidas dependendo da demanda. Mas durante esse tempo e grandes empresas depois houve pronto-a-vestir de luxo francês, como Ives Saint Laurent e Chanel.

A Semana da Moda de Paris

Este é um dos mais importantes eventos do sector, realizada a cada dois anos e reúne os melhores designers do mundo. Uma vez que muitos países são organizadas viagens de autocarro para a França apenas para participar do evento e todos os designers sonhar que seus modelos pode desfilar através de seu gateway.

A Semana de Moda de Paris é parte de uma das quatro semanas do mundo da moda, junto com Londres, Nova York e Milão.

Restaurantes de cozinha portuguesa no México

Cidade do México dá-nos a oportunidade de provar as delícias de outros países nos seus restaurantes. Saborear o delicioso bacalhau e inúmeras receitas de Portugal nestes restaurantes tradicionais. Não deixe de experimentar estes restaurantes e deliciar-se com boa comida.

  • Casa Portuguesa

A decoração do restaurante recria a uma Lisboa romântica com piso de madeira e pinturas nas paredes de referência a um antigo porto. A música ao vivo ajuda-o a aclimatar-se e a transportar-se, através de um ou mais dos seus sentidos, ao lugar retratado nas paredes.

Para abrir o menu, pode pedir o bacalhau no forno cozido com azeitonas, batatas cortadas e cebolas, uma das receitas mais emblemáticas da carta. Anos de experiência têm servido para aperfeiçoar a arte de cozinhar bacalhau cozido. Acompanhe-lo com arroz preto, que vem preparado com peixe, lulas, polvo, amêijoas e tinta de lula. Os dois são para partilhar com uma ou mais pessoas.

Para a sobremesa, o pastel de natas feitos na famosa pastelaria Da Silva. Isto, combinado com excelente vinho português a preços acessíveis, dará uma visão clara da gastronomia e cozinha dos chefes Maria da Silva e Francisco Zamudio.

  • Lvsitano

Em Lvsitano dão valor aos sabores caseiros de Portugal. O chefe Bruno Oliveira Da Silva sabe que a cozinha mediterrânica é consegue-se com combinações simples de especiarias que enfatizam os ingredientes centrais dos seus pratos.

É aí que o bacalhau, em seis diferentes opções, torna-se o rei da casa. Sabe igual que tivesse sido preparado num pequeno lugar no porto de Lisboa. Penso nesta cidade frente ao mar, pela sua simplicidade e frescura, dominante nas cozinhas portuárias.

Na mesa do Lvsitano, fritar é uma arte e as preparações rápidas são viciantes pela sua simplicidade. “Caseiro” não deve ser interpretado como “da vovó”. Embora, possa encontrar vestígios da cozinha tradicional Português, há também a inovação em sabores típicos. Como exemplo, os camarões com manteiga e pimenta, os bolinhos de bacalhau, amêijoas com alho e molho de vinho branco, ou bacalhau com feijão.

A adega tem uma boa selecção de vinhos portugueses, como o emblemático vinho verde agulha e ligeiramente ácido, cujo nome fala da pouca idade da uva. Tome um para começar.

Um dos destaques do Lvsitano é que prepara menus diários acessíveis, cujo selo de comida caseira prevalece.

Um restaurante que ainda tem que melhorar o ambiente, mas cuja cozinha se destaca pela sua contundência e sabor.

  • Bacalhau

O nome do lugar é devido ao bacalhau e este peixe aparece na maioria dos pratos que oferecem. Os aperitivos, saladas, sopas e pratos principais vêm directamente de Lisboa, com um distinto menu de aparência e sabor.

A pouca iluminação e acabamentos de paredes interiores como parte da decoração são um estilo europeu acolhedor. Por isso, a partir da entrada vai sentir um ambiente agradável. Pode acompanhar a selecção de músicas de gypsy swing e jazz com um bom copo de vinho tinto Português.

Os bolinhos cumprimentarão o seu paladar com um puré de bacalhau em flocos, batata e queijo derretido. Depois, há as empanadas lagos, feitas instantaneamente e recheadas com legumes e pimento vermelho para combinar com o peixe. Dificilmente encontrará um prato principal que não capte a sua atenção. Mas eu recomendo o bacalhau com natas, que é servido numa caçarola.

Não se preocupe, sobremesas não são feitos com bacalhau, mas com ingredientes tradicionais portugueses. O tulip de figo, por exemplo, é para fechar com chave de ouro, porque vem com gelado feito pela casa, figos e molho do porto. Esta mistura de ingredientes repousa sobre uma cesta de biscoito crocante com sabor de baunilha.

Bom gosto para a decoração e a selecção tornam o bacalhau numa experiência que você vai querer repetir.

Espero que estas dicas vão ajudá-lo como você planeja uma viagem para o México, sem dúvida que você vai desfrutar mais e não se esqueça de saborear a sua gastronomia e seus lugares emblemáticos.

Mosteiro dos Jerónimos

Um incontestável lugar de sonho é este mosteiro listado pela UNESCO. O mosteiro é um lugar de pura fantasia, uma fusão da visão criativa de Diogo de Boitaca e a especiaria de Manuel I. A construção do Mosteiro dos Jerónimos começou no dia 06 de Janeiro de 1501 e foi concluída no final do século XVI e foi encomendado pelo rei para festejar a descoberta de uma rota marítima para a Índia pelo Vasco de Gama em 1498.

A localização do mosteiro escolhida deveu-se por ser onde se encontrava a Ermida do Restelo, igreja onde Vasco da Gama e sua tripulação passaram tempo rezando antes de iniciar a sua viagem.

Forjado para a glória de Deus, os Jerónimos já foram povoados por monges da Ordem de São Jerónimo, cujo trabalho espiritual durante quatro séculos foi para consolar marinheiros e rezar pela alma do rei. Quando a ordem foi dissolvida em 1833, o mosteiro foi usado como escola e orfanato até cerca de 1940.

A IGREJA

Entrando na igreja através do portal ocidental, você notará colunas de troncos de árvores que parecem crescer no tecto, que é em si uma telha de aranha de pedra. As janelas lançam uma suave luz dourada sobre a igreja. A super-estrela, o Vasco da Gama, está enterrado na capela inferior, apenas à esquerda da entrada, em frente ao venerado poeta do século XVI, Luís Vaz de Camões. Do coro superior, há uma visão soberba da igreja. As filas de assentos são as primeiras tiras de madeira renascentistas de Portugal.

O Claustro

Não há nada como o momento em que você entra nos claustros manuelinos de pedra de mel, cheios de detalhes orgânicos nos seus arcos delicadamente escalonados, torres de torção e torres interligadas com folhas, videiras e nós.Mantenha-se atento aos símbolos da época, como a esfera armilar e a cruz da Ordem Militar, além das gárgulas e fantásticas feras na balaustrada superior.

No claustro você pode visitar a igreja desde a sua parte superior e o túmulo de Fernando Pessoa. Há também uma sala dedicada à evolução do mosteiro, comparando-o com a história de Portugal e do mundo.

Se você planeia visitar o mosteiro e a Torre de Belém, pode poupar um pouco comprando um ingresso de 12€ válido para ambos, ou 16€ incluindo o Museu Nacional de Arqueologia.

Palácio Nacional de Sintra

Uma das estrela da vila de Sintra é este palácio, com as suas chaminés gémeas icónicas e interior luxuoso. O interior caprichoso é uma mistura de estilos árabe e manuelino, com pátios arabescos, colunas de cevada e azulejos geométricos dos séculos XV e XVI, que figuram entre os mais antigos de Portugal.

Também é conhecido como Palácio da Vila, foi uma residência real até o estabelecimento da República, quando se tornou usado como um edifício público para fins culturais.

De origem mourisca, o palácio foi primeiramente ampliado por Dom Dinis (1261-1325), sendo depois ainda mais expandido por João I no século XV (quando as cozinhas foram construídas). Finalmente, recebeu um toque manuelino por Manuel I no século seguinte.

As suas paredes são cobertas por alguns dos mais antigos e mais bem preservados azulejos portugueses. Dentro, podemos distinguir várias áreas distintas.

Áreas importantes

Destaques incluem a octogonal Sala dos Cisnes, adornada com 27 cisnes de colarinho dourado; E a Sala das Pegas, com o seu tecto adornado de pegas. Sabe-se que a rainha pegou o João a beijar uma das suas damas de honra. O rei insolente afirmou que os beijos eram inocentes e todos ‘pelo bem’. Porém, começou a ser gozado pelas damas do palácio e como vingança decidiu dedicar este quarto.

Outro destaque são a Sala dos Brasões de madeira, com os escudos de 72 famílias líderes do século XVI, a sala de Galleon e a capela palatina com piso de mosaico islâmico. Finalmente, você alcança a cozinha restaurada com as famosas chaminés gémeas, onde as presas de D. João I eram cozinhadas, o rei gostava muito da caça.

Em 1755 foram realizadas grandes obras de restauro para paliar os danos causados pelo terramoto de Lisboa, e a asa que vai desde o pátio Jardim da Preta ao pátio dos Tanquinhos foi construída. Em 1863 teve lugar uma nova campanha de decoração. O palácio foi declarada um monumento nacional em 1910.

Pode-se facilmente encontrar o Palácio Nacional de Sintra, no centro da vila. Além disso, se você visitar em um domingo antes das 14:00, a entrada é gratuita.

Viajar barato graças aos códigos de desconto

Como você sabe, o objectivo de JC Tours é motivar aos seus leitores a viajar e explorar o mundo. Então, hoje eu quero presentar a MasCupon, um site de códigos de desconto que nos permite viajar de forma barata, sem necessidade de negociação, e sem abdicar dos nossos destinos favoritos.

MasCupon é uma startup valenciana dedicada a oferecer aos seus usuários cupões e ofertas online do mercado português,oferecendo descontos de até 90%.

As suas ofertas incluem descontos em viagens, hotéis e actividades, que permitem fazer reservas online em lojas como eDreams, TAP e Ibéria entre outros. Graças a estes códigos de desconto pode viajar muito facilmente e sem se preocupar muito com o dinheiro.

MasCupon oferece códigos de desconto de forma gratuita para o utilizador, ajudando aos utilizadores da Internet que a visitam para poupar dinheiro em lojas online que vendem em Portugal e em outros lugares.

Mesmo ocasionalmente, você vai encontrar alguma loja americana ou chinesa, que envia a Portugal. Já que a MasCupon não quer que os seus usuários percam a oportunidade de obter o produto que estão à procura pelo melhor preço.

Além disso, a equipa MasCupon está a trabalhar continuamente para proporcionar melhorias para facilitar a experiência para os seus usuários. Como a capacidade de guardar os seus cupões favoritos, seguir lojas interessantes e receber alertas personalizados. Todos estes recursos estão disponíveis se você se registar gratuitamente na sua área de cliente.

Como funciona?

O seu funcionamento é muito simples. Se você escolher uma oferta, ao clicar no link você irá directamente para a parte da web onde está se encontra. Se você escolher um código de desconto, terá acesso a um código alfanumérico, que vai precisar para colar na loja no momento de pagar. Assim sendo, vai ver como diminui o preço final que você deve pagar.

Além disso, MasCupon está presente em outros países, como Espanha, Argentina, USA, Chile e México. Por isso, se você está fora de Portugal, não se preocupe, você também tem a possibilidade de viajar mais barato.

Finalmente, a plataforma também conta com uma revista online, MasMagazine, onde você encontrar rotas de viagem e conselhos para viajar mais barato. Não perca a oportunidade de explorar o mundo com MasCupon!

Tomar, a cidade dos Cavaleiros Templários

Falar de Tomar é falar da Ordem dos Templários. Tantos séculos de história guardados dentro dos muros de Tomar, tornado-o num dos monumentos mais importantes de Portugal.

Tomar foi a cidade dos Cavaleiros Templários. Fundada em 1118 ou 1119, a Ordem dos Templários ou Ordem do Templo foi uma das mais famosas ordens militares cristãs. A sua finalidade original era proteger a vida dos cristãos que peregrinaram a Jerusalém após a sua conquista. Eles estavam intimamente ligados às Cruzadas e a perda da Terra Santa e acusados ​​de práticas ocultas (na verdade, o poder que tinha acumulado neste fim de religiosa e militar representava uma ameaça ao poder do Papa) levou ao desaparecimento dos apoios à ordem. Filipe IV de França, endividado com a Ordem, começou a pressionar ao Papa Clemente V para que tomasse medidas contra os seus membros. Em 1307, um grande número de templários foram presos, induzidos a confessar sob tortura e depois queimados na fogueira. Em 1312, Clemente V cedeu às pressões de Filipe e dissolveu a Ordem. O súbito desaparecimento da sua estrutura social levou a muita especulação e lendas, que manteve vivo o nome da Ordem dos Templários até hoje.

O que visitar?

A vista da cidade pode começar na Igreja de Nossa Senhora do Olival (a partir da segunda metade do século XIII). Há muito que se especula sobre a existência de um túnel que ligaria o Castelo dos Templários, mas isso não foi provado. A sua construção foi antes de Castelo e supostamente foi a primeira sede da Ordem do Templo.

A história tem-nos dado para sempre o Convento de Cristo e o Castelo dos Templário. É uma parada obrigatório.

A Charola, a sala de oração dos Templários, e com aspecto exterior a modo torre militar (acima), é modelada como a Igreja do Santo Sepulcro de Jerusalém. O seu interior é circular (inferior) e o convés é suportado por oito colunas que formam um recinto fechado no qual foram realizadas liturgias.

Igreja, claustro, salas, corredores de acesso às células, cozinhas com lareiras enorme…

O elemento mais famoso do Convento é a janela. É estilo manuelino (uma exaltação da era dos Descobrimentos) e a sua ornamentação combina elementos simbólicos templários e de navegação.

Em 1581 Filipe II da Espanha tornou-se rei de Portugal (Filipe I de Portugal) e ordenou a construção do Aqueduto dos Pegões de seis quilómetros com 180 arcos (as obras durou de 1593 a 1614, vinte anos ou mais, não menos) para abastecer água aos monges do Convento de Cristo.

 

 

Termas no Porto e no Norte de Portugal

Termas no Porto e no Norte de Portugal

A região do Porto e do Norte é particularmente rico em termas, com águas que brotam da terra, por vezes,em altas temperaturas e cujos efeitos terapêuticos são bem conhecidos.

Em alguns casos, os seus benefícios são conhecidos desde os tempos antigos, como nas Termas de Caldelas, São Vicente, Taipas ou em Chaves, que é nomeado após o imperador romano Flavius Vespasian e as suas legiões, que já usavam estas fontes naturais de bem-estar há 2.000 anos. Outras águas são conhecidas desde a Idade Média, como a Caldas da Saúde e Caldas de Aregos.

As estadias quentes ainda baseiam os seus programas nas propriedades minerais da água. Porém, hoje em dia, também oferecem programas de saúde e bem-estar complementares que são destinados para fins muito diferentes. Através de chuveiros, banhos, massagens e muitas outras técnicas actuais, encontramos programas de relaxamento, tratamentos revitalizantes, estética e muitos outros, de curta ou longa duração, que visam reequilibrar o corpo e a mente nestas instalações modernas. Com excelente clima durante todo o ano, são lugares para descanso e relaxamento, promover a saúde e melhorar a qualidade de vida.

Além disso, estes estabelecimentos estão localizados em ambientes naturais de grande inspiração e beleza, que transmitem paz e tranquilidade. Basta mencionar as várias fontes termais existentes no Minho Verde, especialmente no Parque Nacional da Peneda-Gerês, onde a flora e fauna nos ajuda a que nos embriaguemos com a frescura e a beleza. Aqui podemos ver cavalos selvagens e costumes tradicionais que nos fazem voltar no tempo e mergulhar na natureza.

Muitas destas termas são de famosos resorts, com alguns séculos de idade, mas perfeitamente renovado. Outros com spas modernos, associados a nomes de destaque da arquitectura mundial, como Siza Vieira em Termas de Pedras Salgadas e o Spa em Vidago. Outros têm parques naturais com vegetação rica e dispõem no seu entorno diversos elementos que enriquecem a sua estadia, desde passeios a monumentos a um campo de golfe com 18 buracos, como é o caso de Vidago.

Uma grande parte é adjacente aos rios que trazem um toque colorido e complementam os momentos de prazer. O Duero é o caso, um cenário com uma paisagem catalogada Património Mundial da UNESCO. Ou ficar perto de cidades cujos centros históricos merecem uma visita, incluindo Guimarães e o Porto, também catalogados como Património Mundial.

No total, nesta região encontramos quase duas dúzias de termas quentes para quem procura um programa holístico ou um programa específico de acordo com as características minerais da agua de cada terma. Enquadrada e complementada por aromas e sabores campo, nestas podemos mergulhar em ambientes naturais puros, verdadeiros paraísos que nos ajudam a restaurar a harmonia e vitalidade.